40 DIAS COM O ESPÍRITO SANTO – DIA 19

Por

Dia 19  – O Espírito Santo dá sonhos e visões

30 de abril de 2018 – Segunda

O livro de Ezequiel está cheio de sonhos e visões. Todas vindas do Espírito Santo. “…o Espírito me levantou entre a terra e o céu, e levou-me a Jerusalém em visões de Deus…” (Ezequiel 8:3). Daniel também teve visões; muitas delas foram visões noturnas, isso significa serem sonhos. Joel profetizou: “derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os velhos terão sonhos, os jovens terão visões (JL 2.28). Essa passagem foi citada por Pedro no Dia de Pentecostes (At 2.17).

Quando Jesus, em um alto monte, foi transfigurado diante dos apóstolos Pedro, Tiago e João, Ele chamou o ocorrido de visão. Ele disse aos três: “A ninguém conteis a visão” (Mt 17.9). Deus falou a Ananias em uma visão sobre a conversão de Saulo de Tarso (At 9.10-16). Ao Cornélio foi dada a visão antes mesmo de ser salvo, na qual “viu claramente […] um anjo de Deus” (At 10.3).  Quase ao mesmo tempo, Pedro entrou em êxtase, e isso resultou em uma visão (v.9-20). O apostolo Paulo teve uma visão à noite (possivelmente um sonho) indicando que era para ele ir pregar na Macedônia (At 16.9, 10). Ele também teve uma visão noturna similar que direcionou a permanecer em Corinto por mais um ano e meio (At 18.9-11) O apostolo Paulo, inclusive, refere-se a sua dramática conversão como uma “visão vinda do Céu” (At 26.19). O livro de Apocalipse é maior visão de todas.

O propósito de uma VISÃO é nos mostrar o que precisamos saber – frequentemente com referência ao futuro.  Às vezes, pode se referir a um futuro imediato (At 10) ou, outras vezes, a um evento em um futuro distante. Pode ser Deus desejando SE comunicar conosco intimamente. A visão de Isaías mostrou a ele a glória do Senhor, seu próprio pecado, e seu chamado. A visão do monte onde Jesus foi transfigurado demostrou a glória de Cristo a Sua superioridade sobre Elias e Moisés (Lc 9.28 -36; Mt 17.9). A visão de Pedro o facilitou a aceitar os gentios. Algo extraordinário foi necessário para convencer a Igreja do Primeira Século de que eles tinham que superar um extraordinário preconceito.

Paulo teve extraordinárias “visões e revelações” do Senhor” (2 Co 12.1). Elas poderiam gerar prepotência, orgulho, soberba. Ele disse que por isso Deus havia lhe colocado um “espinho” em sua carne para mantê-lo humilde. Certamente, isso foi necessário “… por causa da grandeza dessas revelações” (v.7) o que poderia também incluir também o modo pelo qual o apóstolo Paulo recebeu o ensino do Evangelho vindo diretamente de Jesus. Ele escreveu “Não o recebi de pessoas alguma nem me foi ele ensinado; pelo contrário, eu o recebi de Jesus Cristo por revelação! (Gl 1.12).

Uma advertência importantíssima: qualquer VISÃO dada a você ou a mim não serão novos ensinos. Não haverá “nova revelação”. O canôn das escrituras está completo; nada jamais será acrescentado a ele. Caso Deus dê uma visão, se é mesmo VISÃO da parte dELE, ele terá que ser respaldada e julgada pelas Escrituras e somente porque você necessita dela em determinado contexto.

 

Para ampliar seus estudo e crescimento: Daniel 10. 1-9; Joel 2. 28-32; Mateus 2. 7-12; 2 Coríntios 12. 1-10

 

(Texto Extraído do Livro “40 Dias com o Espírito Santo – Andando Diariamente com o Espírito Santo- Uma jornada para experimentar Sua presença de uma maneira fresca e nova” – R. T. KEDALL)

share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *