40 DIAS COM O ESPÍRITO SANTO – DIA 24

Por

Dia 24- O Espírito Santo é nosso mestre

05 de Maio de 2018 – Sábado

JÁ TIVE VÁRIOS MENTORES, provavelmente uns dez. tenho desejado escrever um livro acerca deles. O problema é que eles não são muito conhecidos, e escrever um livro a respeito deles significaria mais para mim do que para o leitor. Mas uma exceção notável é o Dr. Martyn Lloyd-Jones. Ele me ensinou por meio de seus livros durante anos e, então, nutriu-me, semana após semana, durante meus primeiros quatro anos, na Capela de Westminster. Ele foi meu mentor principal. Ensinou-me a diferença entre o testemunho direto e indireto do Espírito Santo. Mais do que ninguém ele me ensinou a pensar. Contudo, o MAIOR mestre de todos é o ESPÍRITO SANTO.

Ele “…O Espírito Santo… lhes ensinará todas as coisas”, disse Jesus (Jo 14.26-NVI). “… e não precisam que alguém os ensine; mas, como a unção dele (do Espírito Santo) recebida que é verdadeira e não falsa, os ensina acerca de todas as coisas, permaneçam nele como ele os ensinou” (1 Jo 2.27 – NVI).

O Espírito Santo é nosso Mestre, basicamente de duas maneiras: direta e indiretamente – é um conceito dos mais importantes. Se Ele nos ensina diretamente, então, “não precisamos que ninguém nos ensine”. O Espírito Santo é sumamente capaz de nos ensinar dessa forma, e é maravilhoso que isso aconteça. Foi isso que ocorreu comigo quando eu dirigia meu carro em 31 de outubro de 1955 (como contei no dia 19 deste livro). As coisas que me foram ensinadas diretamente por Ele, até então me eram desconhecidas – como, por exemplo, o fato de a minha salvação ser eterna e eu ter sido escolhido desde a fundação do mundo. Até aquele momento, eu nem poderia ter pensado em tal conhecimento a partir de minha própria mente. Ensinaram-me o oposto – que tal ensino, na verdade, havia “nascido no inferno” (não estou brincando). Assim, como eu cheguei até ele? Pelo ensino direto do Espírito Santo.

Seja o ensino direto ou indireto, o Espírito Santo somente nos ensina o que somos capazes de receber, de absorver. Jesus tinha muito mais para ensinar do que ensinou aos Doze, mas Ele sabia que eles não poderiam absorver nada mais do que foi ensinado (Jo 16.12). Não somente isso, o Espírito Santo nunca faz com que nos sintamos culpados quando lentos para entender as coisas. Meu professor do primeiro ano (quando eu tinha seis anos) costumava parar atrás de mim e sacudir meus ombros inesperadamente diante de toda a classe, quando eu lia uma palavra ou frase de maneira inapropriada. Em decorrência disto, naquele tempo, tive sérios problemas de leitura e concentração quando lia. Certa vez eu estava enfermo em casa e impossibilitado de ir à escola nos primeiros dias das minhas primeiras aulas de álgebra. O professor nunca se ofereceu para ajudar-me recuperar o atraso, e o resultado foi que eu nunca – nunca mesmo – acertava quando o assunto era álgebra.

Numa ocasião, meu treinador de basquete jogou uma bola em mim, que me atingiu fortemente na boca do estômago, deixando-me sem ar por algum tempo. Eu estava esperando um arremesso gentil da parte dele. Depois disso, fiquei com medo de deixá-lo me ensinar outra vez. Mas Jesus nunca comete erros como esses.

O ensino indireto se refere à maneira como o Espírito Santo aplica aquilo que lemos ou ouvimos. É quando o Espírito Santo aplica a Palavra de Deus enquanto estamos lendo. É quando o Espírito aplica uma pregação, um ensino, um blog, um poema, uma palavra amorosa de encorajamento vinda de um amigo, o que lemos em um livro, ou quando cantamos um hino e cânticos. Ocorre que, naquela mesma manhã, em meu tempo a sós com Deus, cantei o hino Aquiete-se, minh’alma, com a melodia da “Finlândia”. Somente Deus (e Louise, que estava comigo) sabe o que essas palavras significaram para mim, naquele dia, em particular. Foi como se tivessem sido escritas para mim! O Espírito Santo estava operando, aplicando esse maravilhoso hino a meu espírito.

O castigo ou disciplina é o ensino indireto do Espírito Santo. A palavra castigo significa originalmente “aprendizado forçado” – qualquer coisa que seja necessária para ganhar nossa atenção. É o plano B de Deus para tratar conosco. Seu plano B é que devemos ouvir de Deus através da Sua Palavra escrita. Essa é a melhor forma de ter nossos problemas espirituais resolvidos! O “Plano B” é quando Ele recorre a medidas mais dolorosas do que ter de obedecer à Sua Palavra – como quando somos requisitados a sair de nossa zona de conforto. O Espírito Santo pode usar doenças, reveses financeiros, demora de reconhecimento do que nos é devido ou a perda de um amigo. Até mesmo aprender ao ser engolido por um grande peixe, como ocorreu com Jonas. Porque a quem o Senhor ama, Ele disciplina (Hb 12.6). Mas Ele sabe até quanto podemos aguentar.

O Espírito Santo é o nosso melhor Mestre, o único professor confiável. De fato, Ele é o único professor que finalmente importa, que tem a última palavra. Qualquer que seja o ensino que você possa ouvir ou ler (incluindo esse livro), qualquer que seja o pregador ou mestre, se o Espírito Santo não aplicá-lo e testemunhá-lo ao seu coração afirmando ser verdadeiro (o que Ele é totalmente capaz de fazer), então, você deveria aprender a manter esse ensino suspenso – se não é que deva descarta-lo definitivamente.

Cuidado: seja aprendendo direta ou indiretamente dEle, somente o Espírito Santo dá testemunho da Verdade. Temos visto que os melhores mestres humanos cometem erros. Nossos melhores mentores são falíveis. Todos devemos ser como o povo de Beréia que examinava “todos os dias as Escrituras [o Antigo Testamento, nesse caso] para ver se tudo era assim mesmo” (At 17.11 – NVI). Naqueles dias, o apóstolo Paulo era um “ninguém”; ele não tinha o reconhecimento que tem hoje. Qualquer um que disser a você: “Acredite nisso porque eu estou dizendo”, não está manifestando que quer seu bem e provavelmente seja uma pessoas insegura.

O Espírito Santo não é inseguro. Ele não tem nada para provar. Somente quer o melhor para você.

Para ampliar seu estudo e crescimento: Êxodo 33.7-23; Salmos 119.65-72; 2 Timóteo 4.1-5; Hebreus 5.11 a 6.2.

Ó, Espírito Santo, meu maior Mestre, obrigado por Tua paciência comigo. Sinto que tenho muito a aprender. Agradeço-Te por Tua paciência. Não me deixes. Ensina-me tudo que eu posso saber que traga grande honra e glória ao altíssimo e sábio Deus. Em nome de Jesus, amém.

(Texto Extraído do Livro “40 Dias com o Espírito Santo – Andando Diariamente com o Espírito Santo- Uma jornada para experimentar Sua presença de uma maneira fresca e nova” – R. T. KEDALL)

share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *