40 DIAS COM O ESPÍRITO SANTO – DIA 31

Por

Dia 31 – O Espírito Santo glorificará Jesus Cristo

12 de Maio de 2018- Sábado

COMO DISSE ANTERIORMENTE, o evangelho é CENTRAL quanto a tudo o que cremos. “O principal é manter o principal como sendo o principal”, isto é, que todos os que creem no Filho têm vida eterna; enquanto o restante, todos os que não creem em Jesus, perecerá (o que significa que irá para o tormento eterno do inferno). Quando Jesus continuou a explicar a função do “Daquele que veio para estar ao lado”, Ele mostrou que o enfoque principal do Espírito Santo é a segunda pessoa da Triunidade: Jesus Cristo.

“Ele me glorificará porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar” (Jo 16.14-ECA). Uma das características mais interessantes da Triunidade é que cada Pessoa (Pai, Filho e o Espírito Santo) acumula LOUVOR um para o OUTRO. Mutuamente. É difícil para algumas pessoas compreenderem isso. O Pai não se importa se você orar a Jesus ou ao Espírito Santo. O Pai honra o Espírito Santo e o Filho. O Filho honra o Pai e o Espírito. O Espírito Santo glorifica a Cristo e fala somente o que ouve do Pai.

Glorificar a Cristo é honrá-lo por:

  • Ser Quem Ele é;
  • Tudo o que Ele disse;
  • Tudo o que Ele fez por nós;
  • Tudo o que Ele continua a fazer por nós;
  • Tudo o que Ele fará.

O Espírito Santo dá a Jesus, agora, a honra que Ele receberá abertamente no Último Dia – quando todos os joelhos se dobrarão e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor para a Glória de Deus, o Pai (Fl 2.9-11 – NVI). Certamente não podemos adorar Jesus Cristo na plenitude, tal como nos é devido e Ele é digno. É impossível fazê-lo por nós mesmos suficientemente (inclusive, quando já estivermos no Céu). Somente o Espírito Santo pode conduzir-nos a adorar o Senhor Jesus como Ele merece. Embora todos nós desejássemos fazê-lo à altura da perfeição dEle, sem a atuação do Espírito Santo, em nosso espírito e alma, nada teremos a OFERTAR; não poderemos adorar a Ele (cf. Ap 4 e 5). Por isso Charles Weslwy escreveu: “ Ó, se eu tivesse mil línguas! Em todas cantaria louvores ao meu maravilhoso Redentor”

Jesus disse que o Espírito Santo “receber é do que é dele”. O que é dEle e o o que nos é dado a conhecer? Resposta: (1) sua obra como Redentor, e (2) a glória, louvor e adoração que Jesus Cristo merece os quais pertencem a Ele. Jesus é o Centro. Aquele que seria glorificado – e que foi glorificado. Jesus orou: “Pai, chegou a hora. Glorifica o teu Filho, para que o teu Filho te glorifique […] E agora, Pai, glorifica-me junto a ti, com a glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse” (Jo 17.1,5 – NVI). A glória de Cristo é o enfoque. Ele é o nosso Redentor. Ele é o Deus-homem.  Não é o Espírito quem deve ser o enfoque quando se trata de adoração, honra e glória. Você pode perguntar: “O Espírito Santo não é Deus? Sim. Mas não foi Ele quem habitou, sem medida, no interior de um corpo humano. Não foi Ele quem cumpriu a Lei. Não foi o Espírito Santo quem vivem sem pecado estando em um corpo humano. Não foi o Espírito Santo quem morreu, ressuscitou dos mortos e ascendeu para estar à direita do Pai. Não é ao Espírito Santo que todos os joelhos se dobrarão um dia. Então, quando Jesus disse:  O Espírito receberá o que é “meu”, Ele estava afirmando que o enfoque estaria no Redentor e Salvador do mundo, que seria glorificado e feito conhecido a nós.

Jesus também disse: “ele testificará de mim” (Jo 15.26 – ACRF). E prometeu fazer a Si mesmo tão real aos discípulos no Espírito Santo quanto foi em carne. Ele declarou: “Mais um pouco [alguns dias depois, de fato] e já não me verão [quando ascendeu ao céu]”. Mas acrescentou: “um pouco mais [no Dia de Pentecostes], e me verão de novo” (Jo 16.16). Como eles veriam Jesus? Pelo Espírito Santo. É por isso que Pedro, na proclamação/pregação daquele dia, citou Davi: “Eu sempre via o Senhor diante de mim” (At 2.25; Sl 16.8). Os discípulos viram o Senhor – em uma visão que foi absolutamente real – como se Ele estivesse fisicamente presente com eles. Quando o Espírito Santo testificou sobre Jesus, Ele fez Jesus absolutamente real para eles. Isso repetiu em Atos 4.33, quando “abundante graça” os capacitou para testificar da ressurreição de Jesus. Em outras palavras: o Espírito Santo tornou a ressurreição de Jesus absolutamente real aos discípulos, como se tivesse ocorrido diante dos próprios olhos deles. “Isso é o que o apóstolo Pedro estava dizendo com as palavras: Nós somos testemunhas destas coisas, bem como o Espírito Santo” (At 5.32).

O Espírito Santo glorificando a Jesus significa que o Espírito testifica que Jesus é o Deus-homem (Jo 1.14). Ele também testifica do fato de que algum dia todos os homens e mulheres que já viveram – os justos e ímpios, ricos e pobres, reis e servos – caíram de joelhos e plocamarão que Jesus Cristo é o Senhor –  Deus –  para a glória de Deus, o Pai (Fl 2.10,11). Não porque desejarão, mas porque terão que fazê-lo. Todas as pessoas farão isso naquele dia. Você e eu fazemos agora!

Para ampliar seu estudo e crescimento: João 14.25-31 e 16.17-21; Atos 2.23-36; Romanos 14.11; Filipenses 2.5-11.

(Texto Extraído do Livro “40 Dias com o Espírito Santo – Andando Diariamente com o Espírito Santo- Uma jornada para experimentar Sua presença de uma maneira fresca e nova” – R. T. KEDALL)

 

share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *