40 DIAS COM O ESPÍRITO SANTO – DIA 34

Por

Dia 34 – O Espírito Santo dá poder

15 de Maio de 2018- Terça-feira

NESTE LIVRO, vimos que Deus é Onipresente (está presente em todos os lugares ao mesmo tempo) e Onisciente (tem conhecimento total de tudo). O Espírito Santo também é Onipotente – Todo Poderoso. Além disso, quando consideramos que o Espírito Santo participou na Criação, isso é prova do Seu Poder (Gn 1.1,2). Foi o Espírito Santo quem dividiu o Mar Vermelho quando os israelitas atravessaram (Êx 14). Foi Ele quem produziu o fogo no Monte Carmelo e quem possibilitou a Elias e Eliseu ressuscitarem pessoas dentre os mortos. Foi o Espírito (1 Rs 18). Foi o Espírito Santo quem converteu (gerou a rendição a Jesus Cristo) três mil pessoas no Dia de Pentecostes (At 2.38-41). Foi o Espírito Santo quem fez com que o solo tremesse quando os discípulos oraram (At 4.31).

Momentos antes de Jesus ascender ao Céu, Ele disse (provavelmente estas foram as Suas últimas palavras na Terra): “Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra” (At 1.8). Eu não penso que essa promessa sobre o Espírito Santo tenha interessado aos discípulos tanto quanto deveria. Eles tinham outro pensamento em suas mentes. Realmente queriam saber se Jesus demoraria restaurar o reino a Israel (v. 6). Jesus não respondeu o que eles perguntaram, no entanto, prometeu que receberiam poder quando o Espírito Santo viesse sobre eles. Essa promessa foi cumprida no Dia de Pentecostes (At 2).

O PODER do Espírito Santo foi experimentado basicamente em três áreas. PRIMEIRA: veio uma demonstração de poder sobrenatural – que desafiou uma explicação natural. Tenha em sua mente que não foi necessário um alto nível de fé para o que eles VIRAM ou OUVIRAM e SENTIRAM. O que ouviram, ouviram com os ouvidos; o que viram, viram com os olhos; e o que sentiram, sentiram em seus corpos. Embora Jesus tenha dito que o Reino de Deus não seria visível (falando em termos de governo da Terra), ironicamente, as evidências iniciais do Espírito Santo eram físicas! A primeira sensação foi OUVIR. Repentinamente, do céu, ouviu-se um som como de” um vento muito forte”. Os 120 discípulos sentados (não estavam em pé, nem ajoelhados) dentro da casa, receberam PODER para ouvir, ver e sentir o que NÃO tinha precedentes na história de Israel. Eles olharam uns para os outros e viram “línguas como que de fogo” pousadas sobre a cabeça de cada um! Foi uma manifestação  visível de fogo santo. Após isso, eles foram “cheios do Espírito Santo”. Começaram a falar “noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia” (At 2.1-4 ARIBB). Ainda que Marcos 16.17 [uma passagem em disputa por parte de alguns eruditos, já que aparentemente, não estava nos manuscritos mais usados que temos] indique que os seguidores de Jesus falariam em “novas línguas”, não creio que os 120 discípulos estivessem preparados para isso. Isso ocorreu à medida que o Espírito “lhes concedia” que falassem. Eles não inventaram isso. As línguas no Dia de Pentecostes eram idiomas reconhecíveis. A multidão que estava reunida ouvia cada um falando “em sua própria língua” ou idioma de nascimento (At 2.6).

SEGUNDA: eles receberam poder interno para compreender o que antes havia sido obscuro ou misterioso. Os discípulos somente conseguiram enxergar o real propósito de Jesus vir à terra quando o Espírito Santo veio sobre eles. Agora entendiam que (1) o derramamento do Espírito Santo foi o cumprimento da palavra revelada através do profeta Joel (Jl 2.28-32; At 2.15-21); (2) a morte de Jesus na Cruz não foi um acidente, mas, sim, tinha como propósito a nossa salvação; (3) Sua ressurreição demonstrou QUEM JESUS ERA – Ele era o Filho de Deus; (4) Jesus estava agora ao lado direito de Deus; (5) a ascensão ocorreu para abrir caminho para o Espírito Santo; (6) as pessoas necessitavam ser perdoadas dos seus pecados; e (7) todos aqueles que receberam o proclamação da Palavra através do apóstolo Pedro (At 2.41 – ECA), seriam perdoados e poderiam receber o Espírito Santo caso eles se arrependessem e fossem batizados em nome de Jesus Cristo (At 2.14-39). Tudo se tornou claro para Pedro e os que haviam sido cheios do Espírito Santo.

TERCEIRA: esse poder significou poder para testemunhar. Atos 1.8 conecta duas realidades, tornando-as praticamente inseparáveis: PODER e testemunho. O poder não foi meramente para deleite pessoal – ainda que possa ter sido eletrizante para todos eles. Foi o Espírito Santo quem capacitou o apóstolo Pedro, para confrontar milhares de judeus com total destemor. O mesmo Pedro, que covardemente negou conhecer Jesus a uma serva galileia, apenas sete semanas antes, agora estava dizendo aos poderosos judeus daqueles dias o que eles precisavam fazer. De fato, a pregação de Pedro foi tão eficaz que os corações dos ouvintes ficaram “profundamente comovidos” – algo que somente o Espírito Santo pode fazer – e perguntaram: “Irmãos, que faremos? (At 2.37 – NVI). Anteriormente eles zombavam, ignorando que os 120 estavam cheios do Espírito Santo, deduzindo que eles estivessem embriagados por terem bebido “vinho demais” (v.13). particularmente duvido que estivessem zombando deles por causa das línguas – já que ouviram o que estava sendo dito e entendendo em seus próprios idiomas foi confortador para eles. Pressinto que veremos muitos desses discípulos cheios do Espírito Santo dando gargalhadas de extrema alegria, quando chegarmos ao Céu e assistirmos a um DVD com o episódio completo. Mas depois de ouvir o apóstolo Pedro, os zombadores agora estavam suplicando para saberem o que fazer! Qual é explicação? PODER, uma energia sobrenatural que desafia uma explicação natural.

O apóstolo Paulo disse que o Reino de Deus NÃO consiste em PALAVRAS, mas em “PODER” 91 Co 4.20). Não tenho dúvidas de que o PODER do Espírito Santo é relevante e disponível, não apenas para iluminação e testemunho, mas também para viver de Maneira santa e com outras demonstrações do sobrenatural.

Para ampliar seu estudo e crescimento: Lucas 24.45-49; Atos 2.37-41; 3.6-16 e 13.8-12.

(Texto Extraído do Livro “40 Dias com o Espírito Santo – Andando Diariamente com o Espírito Santo- Uma jornada para experimentar Sua presença de uma maneira fresca e nova” – R. T. KEDALL)

share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *