A Volta do Senhor – EBD Estudo Semanal

A Volta do Senhor - EBD Estudo Semanal
Por

A Volta do Senhor

Texto Base – II Pedro 3: 1 a 11

A Viva Esperança em Cristo

Estudo para o dia 17 de Outubro de 2021

“Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia.

Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento”.

(II Pedro 3: 7 e 8)

A volta de Jesus é um evento esperado por Sua Igreja desde sua ascensão aos céus diante dos seus discípulos. Podemos ter certeza de que esta espera um dia terá fim.

Contudo precisamos lembrar que todas as gerações de cristãos que vieram antes de nós experimentaram a expectativa desta volta gloriosa, o fim de toda injustiça e maldade e o estabelecimento da justiça eterna de Deus.

A nossa geração não é diferente e aguarda ansiosamente este glorioso dia, ainda mais dado as atuais circunstancias enfrentadas pelo mundo.

Pestes, terremotos, tsunamis, fome e claro, o aumentar da ação do pecado e o esfriamento do amor de muitos. Todos estes fatos apontam para o cumprir das profecias bíblicas a respeito da volta do Senhor.

Um fato que nós e todas as gerações que nos antecederam, precisaram lidar é; não sabemos o dia da volta do Senhor, mas sabemos que está mais próxima a cada dia.

O texto de Pedro que estaremos estudando nesta lição nos levará a pensar em algumas questões, entre elas; algumas peculiaridades da iminência da volta de Cristo, a necessidade de estarmos preparados para o glorioso dia do Senhor, e os motivos para Ele ainda não ter voltado. Vamos juntos entender.

Detalhes da Sua volta

“Pelo qual veio a perecer o mundo daquele tempo afogado em água” (V.6). No verso que acabamos de ler Pedro faz um paralelo entre a volta do Senhor e os tempos de Noé e do diluvio.

Assim como antes do diluvio todos estavam preocupados com a sua vida aqui e agiam como se não houvesse um Justo Deus nos céus, assim estará o mundo no tempo da volta de Cristo.

Contudo desta vez não virá mais uma grande tormenta e sim de repente o Senhor surgirá dos céus e porá fim de forma definitiva a este mundo e ao pecado que o coroe.

Com certeza Pedro não faz este paralelo entre a volta de Jesus com o período pré- diluviano atoa. Algumas questões precisam ser observadas neste sentido.

Antes do diluvio o pecado no mundo atingia níveis até ali nunca vistos, e o Senhor então decide intervir de forma dura.

No verso seis que lemos acima, o apóstolo não se priva de falar com dureza a este respeito mencionando que o mundo desobediente padeceu (se afogou), nas águas do diluvio.

A Bíblia nos fala que no tempo que antecederá a volta de Jesus o pecado tomará grandes proporções no mundo e o amor de muitos esfriará.

Eis aí um dos demonstrativos da iminência da volta de Cristo; o crescimento do pecado no mundo e o esfriar do amor (Mateus 24:12).

É muito válido pensar sobre o tempo da volta de Jesus observando o exemplo que Ele mesmo nos deu. Jesus compara o tempo que antecede a Sua volta as dores de parto.

Sabe-se que não é somente a agudez da dor que demonstra que a hora do parto está próximo, mas também a diminuição entre os intervalos desta dor.

Todos os sinais que antecedem a volta de Jesus vêm acontecendo no mundo a centenas de anos, contudo, cada vez mais o intervalo entre eles diminui.

Estar atentos a este detalhe tão relevante nos dará uma melhor noção quanto à proximidade da volta do nosso Senhor.

Porque Ele ainda não voltou?

“Não retarda o Senhor a Sua Promessa, como alguns a julgam demorada, pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum se pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (V.9).

O apóstolo Pedro escreve este verso para refutar o falso ensinamento de alguns falsos mestres que ensinavam que a volta do Senhor não aconteceria.

O fato é que as gerações anteriores a nossa não viram a volta do Senhor, mas isso não quer dizer que não verão.

Todos aqueles que descansam no Senhor, no dia da Sua volta ressuscitarão e não só poderão ver como também terão parte nesta grande festa.

Mesmo sabendo disto, Pedro faz questão de escrever as Igrejas o motivo pelo qual o Senhor ainda não voltou; “Ele está nos dando tempo porque deseja que nenhum se perca, mas que todos se arrependam e se voltem para Deus” (V.9b).

A Bíblia compara o Senhor a um noivo e a igreja a sua noiva. Assim como o noivo aguarda com paciência a sua noiva no altar, o Senhor aguarda com paciência que Sua Igreja esteja pronta.

“Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há, se queimarão” (V.10). Para este dia devemos nos preparar.

Como devemos nos preparar para a Sua volta?

“Deveis ser como os que vivem em santo procedimento, e piedade” (V.11b). Pedro fala de uma vida em santidade que não se desvia do caminho do Senhor.

Uma vida que dá testemunho de Cristo e que não se permite descansar do serviço e nem no pecado.

Existe uma parábola na Bíblia que ilustra muito bem a prontidão necessária a Igreja quanto à volta do Senhor; “O Reino dos céus será, pois, semelhante a dez virgens que pegaram suas candeias e saíram para encontrar-se com o noivo.

Cinco delas eram insensatas, e cinco eram prudentes. As insensatas pegaram suas candeias, mas não levaram óleo. As prudentes, porém, levaram óleo em vasilhas, junto com suas candeias.

O noivo demorou a chegar, e todas ficaram com sono e adormeceram. À meia-noite, ouviu-se um grito: O noivo se aproxima! Saiam para encontrá-lo! Então todas as virgens acordaram e prepararam suas candeias.

As insensatas disseram às prudentes: Deem-nos um pouco do seu óleo, pois as nossas candeias estão se apagando. Elas responderam: Não, pois pode ser que não haja o suficiente para nós e para vocês.

Vão comprar óleo para vocês. E saindo elas para comprar o óleo, chegou o noivo. As virgens que estavam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial.

E a porta foi fechada. Mais tarde vieram também as outras e disseram: Senhor! Senhor! Abra a porta para nós! E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que não vos conheço.

Vigia, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir” (Mateus 25: 1 a 13).

A coisa mais importante que precisamos saber acerca da volta de Cristo é se nós estamos preparados para ela. Que o Senhor mesmo para tanto nos abençoe. Amém.

Pr. Benedito Jr

Leia a Bíblia:  Bíblia Online

Ver Boletim da Semana: Clique Aqui!

share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *